Cássio Campos Vasconcellos, casado, nascido e criado em São Paulo, Iniciou sua trajetória na fotografia em 1981, na escola Imagem-Ação. Seus trabalhos já foram exibidos mais de 200 vezes em 20 países, além de integrar o seleto grupo do livro “The World Atlas of Street Photography”, publicado pela Thames & Hudson, Inglaterra, e pela Yale University Press, U.S.A. e que traz a série “Noturnos São Paulo”

Começou sua carreira trabalhando em projetos pessoais e fazendo exposições. Nos últimos anos, o artista apresentou “Coletivos”, no Today Art Museum (TAM), Pequim, China (2013); “Itinerant Languages of Photography”, Princeton University Art Museum, Princeton, New Jersey, Estados Unidos (2013); e “O Elogio da Vertigem: Coleção Itaú de Fotografia”, Maison Européenne de La Photographie, Paris, França (2012).

Como fotojornalista, trabalhou na Folha de São Paulo, em 1988 e também viveu em Nova Iorque em 1984-85 e em Paris, em 1989, atuando como freelancer e em 2003 desenvolvendo um ensaio fotográfico sobre a cidade. Em 1990, trabalhou no estúdio da DPZ Propaganda.

Também publicou livros como: Brasil Visto do Céu, (Editora Brasileira, 2017), Aeroporto (2015), Aéreas do Brasil (BEI, 2014), Panorâmicas (DBA, 2012), Aéreas (Terra Virgem Editora, 2010) e Noturnos São Paulo (2002). Ganhou vários prêmios como o Conrado Wessel de Arte (2011), Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA – 2002), pela melhor exposição do ano com a mostra “Noturnos São Paulo”; Prêmio Porto Seguro de Fotografia, (2001); e Fundação Nacional de Arte (Funarte) (1995). E suas imagens fazem parte de diversas coleções no Brasil e no exterior, como o MASP – Museu de Arte de São Paulo (São Paulo, Brasil).

Cássio não possui um estilo definido, já que gosta de variar o tempo inteiro e suas séries são bem diferentes umas das outras. Geralmente se dedica a seus projetos pessoais e comerciais, apesar de já ter trabalhado com fotojornalismo e publicidade. Nas mãos Cássio leva sua Canon 6D mas trabalhou por muito tempo com um Pentax SP1000.