Nos dias 31 de outubro e 1º de novembro, foi realizada a segunda edição do Expressa Esamc, que traz profissionais a Comunicação da nossa região. Na última noite de quinta-feira (31), o evento contou com a participação de Gabriela Morais, para debater sobre o tema "Transformação digital: você está pronto?".

A profissional, que é proprietária da empresa W Morais, fornece soluções na área digital, desenvolvendo projetos, prestando soluções tecnológicas e envolvendo programação, usabilidade e experiência do usuário.

Com especialização no algoritmo do Google, tanto na parte orgânica quanto no espaço pago, há 11 anos nesse ramo, Gabriela diz que é interessante você dominar o algoritmo pois, com ele, você só traz benefícios para as marcas, que acabam atraindo clientes e aumentando o faturamento das empresas. E completa dizendo que, "hoje, você entender um pouco de algoritmo é uma tendência do futuro para que consiga prosperar na internet". E continua: "Além do mais, esse mercado é gigantesco e tem pouquíssimas pessoas atuado nele; se todo mundo está na internet, e ela é toda metrificada, tudo o que possuímos são dados, se entendermos deles e dos algoritmos, temos o ouro na mão".

Entrevista com Gabriela Morais:

Como está a aceleração tecnológica no Brasil atualmente?
Bom, para todas as empresas e pessoas, acho que é alta, porque tudo está se transformando e as pessoas precisam se adaptar, então, a gente está falando de ferramenta e comportamento, se as pessoas souberem aliar o comportamento com as melhores ferramentas, a gente tem resultado, só ferramenta não funciona e também só ficar no comportamento, sem saber entregar, também não funciona. Então, acho que o diferencial hoje é a mentalidade digital de você pegar as melhores ferramentas, da melhor forma, e aí obviamente de forma criativa, seria o ideal para entregar a qualquer pessoa na internet.

Como as empresas acompanham essas mudanças?
Bom, aí a gente fala de cultura empresarial, tem que ver lá de cima para baixo, então a gente começa a trazer todas essas tendências, boas condutas práticas, mas tem que estar enraizado dentro da empresa, a gente precisa primeiro mexer na cultura da empresa para depois, resolver isso para a equipe da empresa. Foi o que falei, só ferramenta não adianta. A gente precisa focar em comportamento também.

A informação está acessível para todo mundo?
Está, e tem um dado “super” interessante que a partir do ano que vem, o próprio Google reportou que a informação a nível mundial ela vai dobrar a cada dia, então imagina tudo o que a gente tem hoje de informação, só que dobrando a cada dia. Então, ela está acessível, em qualquer tipo de dispositivo só que a gente precisa ter profundidade. A gente precisa saber filtrar as informações, mais de garimpo do que de leitura.