aes black logo 2020

capa brunolira
Click na fotografia para assitir o ensaio no Instagram

CENTRO - CUBATÃO - SP - 04/12/2020: População relaxa na prevenção à covid-19 após abertura do comércio.
Foto: Bruno Lira/AES

Por Thayna Andrade (texto) e Bruno Lira (fotografia)

No final do mês de julho, o governador do Estado de São Paulo, João Doria, permitiu a reabertura de comércios, com restrições. Consequentemente, a população da Baixada Santista estava de volta as ruas.

Apesar de a flexibilização das medidas de isolamento aparentar relativa, a sensação de segurança em relação ao contágio pelo novo Coronavírus, a pandemia no Brasil segue crítica. E os especialistas também são enfáticos ao afirmar que o vírus segue circulando nas cidades brasileiras e que o isolamento social ainda é a melhor forma de prevenção.  

É considerado normal que as pessoas acabem relaxando e é uma tendência natural querer voltar à vida habitual, mas não podemos esquecer da importância da nossa relação com o sistema de saúde. Já surgem novas notícias de que novos picos da doença estão próximos de acontecer e, por isso, é preciso manter tanto o controle por parte das autoridades, quanto os cuidados por parte da população.

A reabertura dos setores da econoia, como shoppings, não significa que devemos correr para fazer compras, as pessoas começaram a quebrar o isolamento após três meses. Mas isso vem ocorrendo justamente no momento em que o vírus está circulando em áreas mais populosas.

E com isso, os profissionais mais ameaçados pela infecção do novo coronavírus são os motoristas, caixas de supermercados, domésticas e vendedoras que estão na lista dos trabalhadores de alto grau de exposição à nova doença, como Thais, que atualmente trabalha no Shopping Pátio Balneário em Santos, em entrevista compartilhou um pouco de qual é a sensação de correr esse risco todos os dias. “Usamos máscaras o tempo todo, até para tomar água precisamos ir ao estoque, pois não é permitido ficar sem máscara na loja. O problema todo mesmo, são os clientes, não entendem ou fazem de desentendidos. Por diversas vezes pedimos para passar o álcool, ficar distante ou entrar em poucas pessoas, mas algumas pessoas não aceitam, querem entrar em grupo de 6, sendo que a loja comporta 4. ”

É importante enfatizar que as recomendações de especialistas seguem as mesmas. Quem puder continuar em isolamento e tiver condições de evitar sair de casa, ter contato com outras pessoas e se expor, precisa continuar fazendo o esforço. Quanto menos exposição tiver agora, melhor. Porque vai diminuir a possibilidade de contaminação, já que o vírus está circulando e todo mundo é suscetível.

Com a retomada das atividades econômicas, muita gente precisa sair de casa, pegar transporte público, entre outras situações de risco. Nesses casos, a recomendação é se manter atento ao distanciamento social e às medidas de prevenção, como a higienização constante das mãos, uso de álcool em gel e máscara. Medidas que a Débora decidiu incluir na sua rotina de trabalho, hoje ela optou por ir de bicicleta e diminuir sua exposição ao vírus. “Optei por ir trabalhar de bicicleta logo que foi decretada a pandemia, para evitar maior exposição ao vírus dentro do transporte público, além substituir as atividades físicas que realizava na academia”. 

Com a retomada das atividades comerciais, bares, restaurantes e casa de show funcionando, e é claro que a curva da covid-19 tende a aumentar. O ideal para todos nós nesse momento é que continuemos nos resguardando, porque o sistema de saúde tende a ficar sobrecarregado e novos surtos estão dispostos a ocorrer novamente.

Shift Rádio 2019-02
Shift TV 2019-02
Shift Jornal 2019-02