aes black logo 2020

capa emerson lucas 20202
Click na fotografia para assitir o ensaio no Instagram


SOLEMAR, PRAIA GRANDE - SP - 22/11/2020: Uso constante do álcool em gel como prevenção ao coronavírus.
Foto: Lucas Oliveira/AES

Emerson Gustavo (texto) e Lucas Oliveira (fotografia), da AES

Algumas empresas já estão com data marcada para a volta aos trabalhos presenciais, com algumas adaptações devido à Covid-19. Redução do quadro de trabalho, distanciamento entre as pessoas, álcool em gel para cada funcionário e máscaras se adequam às novas regras. Durante a pandemia do novo Coronavírus, foi apresentada uma nova perspectiva no mercado de trabalho, o home office. Muitos empregados tiveram de entrar em quarentena, e com o isolamento social, muitos passaram trabalhar em casa, mas agora com a data prevista do retorno ao trabalho presencial, será que as empresas estão pensando em deixar certos cargos como home office?

No que depender dos funcionários, sim, segundo uma pesquisa realizada entre março e abril pelo software de recrutamento e seleção Kenoby, com 1.300 profissionais de diversos cargos - diretores, gerentes, coordenadores e assistentes, cerca de 90% dos entrevistados acreditam que o futuro do trabalho é home office, assim criando o escritório do futuro.

Empresas destacam as várias vantagens do trabalho em casa, como por exemplo diminuição da ocorrência de atrasos, maior flexibilidade de organização, redução de custos sociais e fiscais, garantia de conforto e bem-estar etc. Também existe vantagem para o funcionário como possibilidade de passar mais tempo com a família, não precisar se locomover e pegar trânsito. Logicamente, não são todos os serviços que permitem trabalhar em casa, pois algumas profissões precisam do contato direto com o público.

Para Maria das Graças da Silva, técnica de enfermagem, 43 anos, o futuro do mercado de trabalho é em home office: "A tecnologia tá avançando muito, mas a qualidade do trabalho depende principalmente do humor da pessoa, eu acho, tem dia que a gente nem quer ver os familiares, e ir pro trabalho ajuda". Ela também acredita que sair de cada para trabalhar ainda é a melhor solução para a questão da produtividade, pois, "em casa, o funcionário pode ficar preguiçoso".

André Pereira Guedes, 21 anos, desempregado, discorda: "Trabalhar em casa é muito mais vantajoso e confortável". Além disso, o funcionário economiza tempo e dinheiro com transporte: "Em casa o trabalho seria no quarto".

A autônoma Josefa Santos, 52, acha que o home office pode funcionar melhor em algumas profissões. "Há trabalhos que precisam ser feitos fora de casa, tipo bombeiro, é um trabalho que seria impossível ser feito em esquema home office".

Com isso, dá pra ver que certos empregos poderão continuar em home office, mas outros seriam inviáveis. Apesar de perversa, a pandemia do novo Coronavírus trouxe novas perspectivas do futuro.

Shift Rádio 2019-02
Shift TV 2019-02
Shift Jornal 2019-02