aes black logo 2020

por Alcelí Maria Silva (texto) / AES

Enquanto seguia minha rotina diária, acompanhava as notícias referentes à Covid-19. Por um momento, achei que a solução seria apenas tomar os devidos cuidados de higiene pessoal, mas quando me dei conta, o País se preparava para iniciar o período de isolamento social. Continuei trabalhando normalmente, e logo após o horário foi reduzido até sermos obrigados a ficar em isolamento total. Saio sempre que necessário para fazer compras para minha casa e para meus tios, que são idosos e estão no grupo de risco. De início, foi tranquilo e aproveitei o tempo para descansar e assistir às aulas online da faculdade.

Para quem tem uma rotina agitada, é meio estranho ficar parada por muito tempo. Além de assistir as aulas online, procuro ocupar minha mente de diversas maneiras, principalmente pelo fato de não haver previsão de quando isso tudo vai acabar. As redes sociais têm sido uma boa distração, pois mesmo não podendo sair e encontrar minha família e as pessoas que gosto, permite que eu esteja conectada a elas mesmo de longe.

Meus horários estão todos desregulados, principalmente os de sono. Ultimamente, tenho trocado a noite pelo dia e me esforço ao máximo para resolver isso. Começo a refletir e ao mesmo tempo agradecer a Deus, e reconheço que às vezes sou ingrata, pois tenho uma casa pra morar, alimentação e o essencial para minha proteção, enquanto muitas pessoas não têm esse mesmo privilégio. Quando vou comprar o essencial, vejo os comércios todos fechados e pouquíssimas pessoas nas ruas. Confesso que isso me deixa triste, pois sei que todos precisam trabalhar. Mas, entendo que o momento é de afastamento para que toda essa situação seja normalizada e esse vírus não se alastre mais, que tudo isso é necessário para a saúde e bem-estar de todos.

Tudo isso me faz pensar, no quanto somos pequenos e que não temos o controle de tudo. Mesmo fazendo planos para uma vida toda, tudo pode mudar numa fração de segundos. Tenho encarado tudo isso de uma maneira positiva, que me faz pensar ainda mais no próximo, na minha saúde e entendido que, por mais que tudo esteja louco lá fora, precisamos está bem conosco.

Espero, de verdade, que todos valorizem o trabalho dos cientistas, todos da área da saúde, a mídia, segurança entre outros profissionais que estão arriscando suas vidas trabalhando em prol das que estão vulneráveis a tudo isso. Torço para que tudo isso passe logo e que possamos sair dessa situação mais fortes, tolerantes, compreensivos e, acima de tudo, amáveis e respeitáveis.

Shift Rádio 2019-02
Shift TV 2019-02
Shift Jornal 2019-02